"Certas dietas são simples. É só cortar açucar, frituras, massas, molhos, bebidas alcoólicas, pães, biscoitos e os pulsos."

Pesquise aqui culinaria e fotografia na web

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

A FESTA, O CONSUMO E O PÃO




Neste final de semana fomos convidados para a festa "Primeira Noite Sirio Libanesa de Ribeirão Preto". Chegando em Ribes à tarde, houve tempo passear no Shopping. Entre as milhares de ofertas oferecidas, lá estava aquele objeto de desejo que estava adormecido na minha lista e que foi acordado com as receitas maravilhosas desta turma terrível de "cozinheiros-blogueiros" que costumo visitar. Tchan than than tchan... a panificadora.
A festa foi maravilhosa, com uma companhia de dança oriental, trajes lindos, música contagiante, povo alegre e cozinha árabe nota dez. Esfirras com zata, quibes de várias maneiras, charutos de folha de uva, coalhada, homus, babaganush....enfim, comi de tudo e não imaginei que ainda seria servida uma ceia com carneiro, arroz sírio, arroz marroquino e nem sei mais o que porque não consegui ceiar. Dançamos, ou melhor, tentativas foram feitas de acompanhar aquele povo na roda folclórica.


Voltamos ontem à tarde para Rifaina. Chegando, L. desembrulhou o objeto e ficou entusiasmado. Então dei uma lida nas explicações e coloquei os ingredientes de pão colonial, bem simples para assar e ficar pronto às 7 da manhã.


Quando acordamos, a casa tinha aroma de pão fresquinho. Ficou macio, leve, delicious.
Estou louca para testar as receitas desta turma e inventar algumas também.




16 comentários:

  1. assim nao pode! nos tentar com esse pão maravilha e nao deixar enm, a receita!

    eu nao etnho a máquina mas faria a mão mesmo!!!

    e que delicia q deve ter sido a festa!!!bjs

    ResponderExcluir
  2. Ai eu sou louca por uma panificadora, mas ainda não comprei, vou deixar pra comprar para minha casa nova ou quem sabe pedí-la em minha lista de casamento.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Laila, ola, é que a receita é a mais simples que fiz para ver se a máquina estava toda OK. Lá vai:
    1 ovo no copinho de 240 g e encher com leite, 1 colher de chá de sal, e c. c. açucar, 1 c. s. manteiga ou margarina, 3 x. far. de trigo e 1 c. c. de fermento biológico seco. Nesta ordem, depois só apertar botões. O pão tem 600 g.
    Nani, acho que é uma boa opção para lista de casametno, o preço está bom.
    Obrigada pelas visitas. beijos

    ResponderExcluir
  4. Aiai, a minha esta ainda na waiting list... quem sabe...
    mas já anotei a receita, viu!
    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  5. È reamente delisioso e até romantico, acordar com o aroma do pão fresco!

    Fico em pulgas para conhecer essa receita.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Também ainda não tenho máquina de fazer pão e ando louquinha para comprar...

    Receita anotada para fazer quando tiver!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. É tão especial fazermos o nosso pão em casa, não é...? :-)

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Márcia,

    Obrigado pelos elogios! As letras de que vc não gosta (eu confesso que tb. não gosto muito) são para evitar o spam. Só assim conseguimos evitar aquele pessoal que coloca publicidade indesejada nos blogues.

    Mil bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu uso muito a minha e adoro. Geralmente, programo para ela fazer um paõzinho de noite quando chego da faculdade ou de manhã. E entrar em casa - ou acordar - com aquele cheirinho de pão freco, não tem preço!!!
    Aproveite bastante a sua!

    Bjs,

    Cris

    ResponderExcluir
  10. Marcia, eu nunca usei uma panificadora, mas acho que dá certo, sim... parabéns pelo blog e pelo prêmio, um beijinho! Nádia

    ResponderExcluir
  11. Eu também adoro minha máquina de pão, justamente por esse motivo acordar e encontrar a casa todinha cheirando a pão fresco, uma delícia!!

    ResponderExcluir
  12. Fiquei com inveja de você!!rs Também queria ir numa festa árabe e comer muito quibe!rs Seu pão ficou lindo!!Beijinhos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar aqui, sua opinião é importante